Para conferir: exposição coletiva, fotógrafos chineses e acervo da banda Nirvana

Separamos três exposições bacanas para você poder conferir:
– A galeria da Casa do Paulo Branquinho traz a exposição coletiva “3 a Uma” com  a participação de vários artistas;
– O Centro Cultural dos Correios com o FotoRio traz as exposições “China de um chinês” e “Corpos”, dos fotógrafos chineses Wang Weiguang e Zhu Hongyu
– O Museu Histórico Nacional apresenta o acervo com mais de 200 peças da icônica banda de Seattle com a exposição “Nirvana: Taking Punk to the Masses”
Aproveitem! 🙂
por @Dani Meirelles

 

Captura de Tela 2017-06-16 às 11.10.20A galeria da Casa do Paulo Branquinho, abriu para o público dia 10 de junho a exposição coletiva “3 a Uma”, com a participação dos artistas Elmo Martins, Jung Wladimyr, Márcio Goldzweig e Lina Rivera.
A exposição segue até dia 01 de julho e o visitante terá a oportunidade de conferir o resultado dos recentes trabalhos destes 4 artistas, que juntos mostram ao público um dialogo entre a imaginação, a cor, a matéria e o grafismo.
Captura de Tela 2017-06-16 às 11.12.36Trabalhando com técnicas e suportes variados, Elmo Martins aborda questões intrinsecamente relacionadas ao imaginário popular e à vida cotidiana. Em suas obras, relata a dualidade das relações, centrada na dicotomia do sagrado/profano. Retalha a vida no mundo Profano – gestos, pessoas, espaço e tempo – carregando-a de validades simbólicas para fortalecer a inter-relação e a invocação com o divino, buscando uma narrativa de comunhão de elementos sociais distintos. Acredita que o sagrado retamente entendido não difere do profano, mas funda-lhe o próprio sentido e revela, nessa coexistência, os fundamentos da vida. Ao refletir o olhar nessa direção descreve e interpreta, à luz de diferentes proposições simbólicas, narrativas e estéticas, a união de múltiplos interesses às contraposições da sociedade.”
Captura de Tela 2017-06-16 às 11.16.42…”A partir da necessidade de experimentar outros materiais, nascem as obras, denominadas por Jung Wladimyr de “Irregulares”, no início, mesmo com caráter experimental, estão impregnados de suas inquietudes no ato criador e originam uma consciência perceptiva pictórica diferenciada do habitual, policromáticas. São novos tons, mais terrosos com intervenções de novos elementos. Sua pintura torna-se monocromática e suas massas de tinta que configuravam tridimensionalidades sedem espaço ao fluídico, escorrido ao não espatulado. Ambas coexistem, são complementares e identificam-se com o Artista em sua obra sintetiza o todo e a parte que jamais podem dissociar-se imprimindo um caráter único e inesgotável do seu SER na busca da qualidade técnica e pictórica.
Extrair e analisar as estruturas poéticas das obras de Jung é um desafio. A dialética da liberdade e das intenções no campo das articulações das possibilidades interpretativas, entre a desordem e as irregularidades sígnicas, bem como a desintegração e dissolução dos limites em explosões, impulsionam a reflexões infindáveis”…
Trecho do texto da Mestre em Artes – Translinguagens Artísticas e Culturais – Estética e Ecologia (PUCRS), Artista Plástica – Sonia Garcez
Com formação eclética, a artista Lina Rivera aproveita os mais diversos materiais para dar forma à sua criatividade. Compondo assemblagens construídas de relatos de vida.
Entre telas e espiguilhas, bordados, papeis, gaze e renda, o olhar de épocas passadas quase não cabe na mesa onde habita o caos de sua criatividade.
Texturas, cores e formas vão se entrelaçando e expressando algum sentido da vida, alguma historia que se representa através de fitas, botões, fios e trancelim… a magia das mãos inquietas vão gestando, dando luz e concretizando a fantasia de se transformar em arte.
Captura de Tela 2017-06-16 às 11.15.41Nos desenhos, pinturas e xilogravuras de Mácio Goldzweig, o artista faz suas  criações utilizando elementos gráficos de caligrafias de várias culturas que se baseiam na beleza dos gestos e na dinâmica dos movimentos que compõem cada caligrama.

A inspiração do universo criativo do artista tem raízes nos diplomas de formatura de sua escola secundária onde, contratado pela diretora, escrevia com bicos de pena os nomes dos formandos em letras góticas. Este exercício lhe propiciou conhecer a fundo os movimentos da escrita e a paixão por suas formas.

 

Captura de Tela 2017-06-16 às 11.30.26

O Centro Cultural dos Correios abriu no dia 07 de junho, as exposições “China de um chinês” e “Corpos”, dos fotógrafos chineses Wang Weiguang e Zhu Hongyu como parte da programação do FotoRio 2017.

 FotoRio recebe pela primeira vez exposições de fotógrafos chineses na sua programação

A exposição “China de um chinês” reúne 20 fotografias em preto e branco sobre a vida cotidiana da China atual, apresentando em amplo panorama das suas diversas províncias. Seu olhar apresenta o país de forma pouco vista por ocidentais na medida em que foge das representações de cartões postais e exibe um olhar de quem conhece profundamente a cultura milenar como um local.   Wang Weiguang apresenta cenas cotidianas de uma China profunda podendo, muitas vezes, remeter o espectador a uma cena do século XIX.

Amigo de longa data, Evandro Teixeira enche de elogios o fotógrafo chinês. “Brasil e China ficam muito distantes. Mas a fotografia me proporcionou mais uma descoberta e um amigo: Wang. Um fotógrafo que registra o cotidiano seja lá onde estiver, com muita propriedade. Ele se ambienta facilmente e capta o sentimento do momento.  Tive o prazer de conhecer seu trabalho e expor ao seu lado com muito orgulho.   Quando o conheci logo pensei:  esse chinês ninguém segura!”

Captura de Tela 2017-06-16 às 11.30.16Já o fotógrafo Zhu Hongyu apresenta o trabalho “Corpo”, um exercício de percepção plástica do corpo feminino em linhas e massas de luz em uma instalação composta de 08 imagens – sendo duas em tamanho natural 1,10m x 1,80m e as outras de 50cmx50cm.

Sobre os artistas
Wang Weiguang é membro da China Photographers Association e  da Profissional Photographes of América. Suas fotografias são regularmente publicadas pelas revistas Chinese Photography, Popular Photography, Chinese Photographers, dentre outras.  Foi ganhador dos prêmios: Excellent World of China 13th International Photographic Art Exhibition (2009), Medalha de Bronze na China 3rd International Competition (2010), Medalha de Prata na China 3rd Intenational Photgraphic Biennale (2010), além de ter sido escolhido um dos Tem best Profissinal Cannon Photographers (2012).

 Zhu Honggyu é membro da China Photographers Association e da China Cultural Relics Photographic Society, diretor da Beijing Gehua Cultural Development Group  e do Beijing World Art Museum do China Millenium Monument. Foi ganhador em 2001 do Top Honnor Award da competição internacional de fotografia chinesa.

 

Captura de Tela 2017-06-16 às 12.23.45

A exposição “Nirvana: Taking Punk to the Masses” será inaugurada dia 22 de junho, no Museu Histórico Nacional, localizado no centro histórico do Rio de Janeiro, onde fica até 20 de agosto – os objetos ficarão distribuídos em uma área de aproximadamente 800m².

Organizado pelo Museu de Cultura Pop em Seattle (MoPOP), o acervo tem mais de 200 peças entre instrumentos icônicos, fotos, vídeos, depoimentos, álbuns, objetos pessoais dos integrantes, cartazes, entre outras peças, que vão desde a origem do grupo, em Aberdeen, às grandes turnês internacionais.

Captura de Tela 2017-06-16 às 12.27.20A exposição, que tem como curador Jacob McMurray, retrata a história do Nirvana e Seattle, epicentro cultural e musical da geração da década de 1990. Essa é a primeira vez que a exposição sai do The Museum of Pop Culture de Seattle (MoPOP) para ganhar outras regiões. A expectativa de público é alta, bem como a perspectiva dos fãs, que aguardam ansiosamente para regressar ao passado e entrar novamente na década das camisas xadrezes de flanela. A exposição narra detalhadamente o processo criativo do disco In Utero, o último da banda, e a morte de Kurt Cobain, em 1994, além de um mural com os 21 discos que fazem parte do acervo pessoal do baixista Krist Novoselic.

SERVIÇO
“3 a Uma” com a participação dos artistas Elmo Martins, Jung Wladimyr, Márcio Goldzweig e Lina Rivera
Visitação: até 01 de julho de 2017, de terça a sábado de 15 às 19h
Local: Casa do Paulo Branquinho – Rua Morais e Vale, 08, térreo – Lapa, Rio de Janeiro – RJ
Entrada gratuita – yuppy! 🙂

“China de um chinês”, de Wang Weiguang – Sala A  – segundo andar
“Corpos”, de Zhu Honggyu – Sala B – segundo andar
Curadoria: Milton Guran
Visitação: até dia 06 de agosto de 2017, de terça-feira a domingo, das 12h às 19h
Local: Centro Cultural dos Correios – Rua Visconde de Itaboraí 20 – Centro, RJTel.: (21) 2253-1580
Classificação indicativa: Recomendado para maiores de 12 anos
Entrada gratuita – yuppy! 🙂

“Nirvana: Taking Punk to the Masses” Samsung Rock Exhibition
Local: Museu Histórico Nacional – Praça Mal. Âncora, s/n – Centro, Rio de Janeiro – RJ
Data: de 22 de junho a 22 de Agosto de 2017
Horários: de terça a sexta, das 10h às 17h30 | Sábados, domingos e feriados, das 13h às 17h.
Ingressos: R$20,00 de terça a quinta-feira (R$10 meia entrada) | R$30,00 de sexta a domingo (R$15 meia entrada)
Classificação: 16 anos

GetYuppy: “Aproveite o seu dia, todos os dias”

FavoriteLoadingMarcar como Favorito
Compartilhe nas redes!Share on Facebook
Facebook
Share on Google+
Google+
Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on LinkedIn
Linkedin
UA-77258271-1
pt_BRPortuguese
pt_BRPortuguese
%d blogueiros gostam disto: